Necessidades Rosa

Necessidades Rosa

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Frida Kahlo: Um Estilo de vida e Tendência de Moda!!!

Oi pessoal,
Hoje vou falar de uma mulher que foi símbolo do poder feminino, influência artística, pensadora, ícone pop e musa inspiradora de muita gente. Sim, estou falando da artista mexicana Frida Kahlo, que desde o fim de setembro tem sua obra e vida expostas na mostra "Frida Kahlo - conexões entre mulheres surrealistas no México", que desembarcou no Brasil e passará por três estados devido a grande procura. E não é para menos: Frida foi uma personalidade icônica que continua influenciando gerações, seja na arte, no pensamento e até na moda.

Transcendental, enigmático e único, assim é o estilo de se vestir que a pintora mexicana Frida Kahlo manteve ao longo de sua vida. Suas roupas exuberantes chamavam a atenção de todos nos encontros aos quais comparecia. Tendo no círculo de amigos nomes como Pablo Picasso e André Breton; além do revolucionário Leon Trotsky e do poeta Pablo Neruda, Frida se fazia notar não só pela personalidade forte, mas também pela excentricidade das suas roupas. Sua influência no mundo da moda foi tanta que Paul Gaultier resolveu resgatar o seu legado, assim como fizeram Dolce & Gabbana, Christian Lacroix, McQueen, entre muitos outros. Sua herança se converteu em uma extensa fonte de inspiração.

Os icônicos vestidos Tehuana - traje regional do México, trajes de festa, acessórios, corselets, saias e sapatos inspiraram um mundo poético, colorido e ousado de Frida.

Ela usava a moda para transformar suas inseguranças em força, beleza e inspiração para a sua própria pintura. Ela costuma usar vestidos e saias longas e rodadas - normalmente em algodão cru para espantar o calor. As cores primárias e vibrantes integram a cartela de cores prediletas da artista.

Considerada um ícone da moda até hoje, Frida fugia dos vestidos estruturados dos anos 30 e era adepta das saias rodadas além das cores vivas (também presente em suas obras), das fitas e trançados. A silhueta volumosa que no inicio servia apenas para disfarçar a perna lesionada pela poliomelite, as blusas e os xales coloridos pra esconder o espartilho que aliviava suas dores, se tornou sua marca registrada até sua morte. 

Quando se divorciou do pintor Diego Rivera, Frida renunciou o que seu ex-marido mais apreciava: a feminilidade. Como luto, cortou o cabelo e passou a usar roupas consideradas masculinas.

Frida comprava os tecidos de suas roupas e levava a costureiras indianas. Seu estilo era complementado com brincos de ouro e flores sobre seu cabelo trançado. O visual único e atemporal de Frida é lembrado pela moda ate os dias de hoje, não só em exposições como essa, mas também em editoriais e em inspirações para estilistas como Jean Paul Gaultier.

Muitas joias, saias longas, rendas, mistura de texturas e cultura mexicana: transgressora, Frida é mais que uma fonte de inspiração, é um ícone da moda e a prova de que se vestir é uma arte que deve agradar qualquer pessoa, se não àquele que se veste.

Dentre os acessórios prediletos da artista estão as icônicas flores no cabelo. Além disso, Frida era fã de brincos e colares compridos e gostava também de usar óculos de sol no modelo gatinho - muito utilizado em sua época, década de 50.

Quando pequena, Frida teve poliomelite e, mais tarde, sofreu um acidente que deixou sequelas em seu pé esquerdo. Seus sapatos, inclusive, eram adaptados exclusivamente para ela, com um salto maior do que o outro para nivelar sua altura. Ela costumava usar sapatos baixos e botas para combinar com suas longas saias.

Confira abaixo os principais elementos que compunham o estilo marcante da artista: